Conhecer as características do seu ciclo menstrual é uma boa forma de controlar se seu organismo está saudável e funcionando regularmente. Um método interessante de calcular o ciclo é a Tabela Ogino-Knaus, conhecida popularmente como “tabelinha”, que ajuda a controlar quando inicia e termina o ciclo e qual é o período fértil da mulher¹.



É bem simples! Porém, vale ressaltar que o método da tabelinha não é totalmente seguro para a contracepção¹; além disso, não protege contra DSTs. Use sempre preservativo nas relações sexuais e converse com seu ginecologista sobre métodos anticoncepcionais! 



Tendo isso em mente, olha só como se calcula o ciclo menstrual...




  1. Comece a marcar no calendário o primeiro e o último dia da menstruação;

  2. Identifique o período fértil;

  3. Registre essas informações durante seis meses;

  4. Calcule suas médias.



Calculando o ciclo menstrual



O ciclo menstrual é aquele período em que o corpo feminino se prepara para a reprodução. Esse processo acontece todos os meses e tem duração média de 28 dias, podendo variar entre 21 e 35 dias, sendo que o início é marcado pelo primeiro dia da menstruação². 



O primeiro passo para fazer a tabelinha é determinar se o seu ciclo é regular; ou seja, se o período entre uma menstruação e outra tem sempre a mesma duração. Para isso, você deve registrar o primeiro dia de cada menstruação por 6 meses. Marque em um calendário do início do fluxo até o dia que antecede a próxima menstruação³.



Como saber o período fértil em ciclos regulares



O período fértil da mulher ocorre em torno da ovulação, quando um óvulo feminino fica à espera da fecundação no útero da mulher. Esse processo costuma ocorrer no meio do ciclo menstrual, cerca de 12 a 16 dias antes da menstruação¹.



? Primeiro dia do período fértil



Para calcular o primeiro dia do período fértil, subtraia 18 dias do número de dias do ciclomenstrual. O número 18 é referente à soma do primeiro dia em que pode ocorrer a ovulação (16 dias antes da menstruação) e o tempo em que o espermatozoide pode permanecer viável para fecundação (2 dias)¹:



18 = 16 dias (contando do primeiro dia possível de ovulação) + 2 dias (vida útil do espermatozoide no trato vaginal).



? Último dia do período fértil



Já para saber o último dia do período fértil, subtraia 11 dias da duração do ciclo. Esse valor é a subtração entre o último dia em que pode ocorrer a ovulação (12 dias antes da menstruação) e o período que o óvulo permanece no trato genital esperando fecundação (1 dia)¹:



11 = 12 dias (contando do último dia possível da ovulação) - 1 dia (tempo que o óvulo espera fecundação).



Como saber o período fértil em ciclos variáveis



Quando a mulher apresenta ciclos variáveis (uns mais curtos e outros mais longos), deve calcular o primeiro dia do período fértil diminuindo 18 dias do ciclo mais curto que teve. Da mesma forma, o último dia do período fértil pode ser calculado subtraindo 11 dias do ciclo mais longo¹,³.



Por exemplo, se o ciclo mais curto for de 25 dias e o mais longo de 30 dias, podemos calcular da seguinte forma:



Ciclo mais curto: 25 - 18 = 7

Ciclo mais longo: 30 - 11 = 19



Nesse caso, o período fértil será entre o 7.º e o 19.º dia do ciclo menstrual, com duração de 13 dias.



Mas, lembre-se: estes cálculos são estimativas e não substituem a orientação médica na avaliação dos ciclos e períodos mencionados.



Buscofem® está com você em todos os momentos!



Para ajudar você a manter o calendário do seu ciclo menstrual sempre em dia e calcular o seu período fértil, Buscofem® desenvolveu o app Sai Cólica. Com ele, além de controlar direitinho o seu ciclo, você consegue se preparar para aqueles dias em que a cólica insiste em incomodar, se distraindo com divertidos e bem-humorados jogos interativos.



Ficar atenta ao que se passa no seu seu organismo é superimportante! Baixe o app e confira outras dicas interessantes que separamos para você aqui no site de Buscofem®.




Use sempre preservativo nas relações sexuais e converse com seu ginecologista sobre métodos anticoncepcionais!




Referências:



1. Poli MEH,Mello CR, Machado RB, et al. Manual de anticoncepção da Febrasgo. FEMINA. 2009;37(9):460-492.



2. Beznos JW. Distúrbios menstruais [Internet]. Pediatr mod. 2002. [Acesso em: 28 de outubro de 2016] Disponível em: http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=2062



3. Pagliuca LMF, Rodrigues ML. Métodos contraceptivos comportamentais: tecnologia educativa para deficientes visuais. R Gaúcha Enferm. 1998; 19(2): 147-153.